Fim de ano e novas recomendações

Frater Vameri



Bem, é fim de ano novamente e é chegada a hora de dar aquela pequena parada nos trabalhos para dar uma renovada nas energias e nas ideias. No ano passado, dividi com vocês uma lista de livros interessantes sobre o Vodou ou que poderiam ser interessantes para os interessados na OTOA-LCN.


Neste ano, gostaria de fazer algo diferente. Vou citar alguns pesquisadores de Vodou com trabalhos muito consistentes. Os interessados podem procurar por eles nas bases de busca e ler seus trabalhos sabendo que estarão diante de informações sólidas. Vamos a eles:


Robin Law – Se formou em Oxford em 1967 e fez seu doutoramento em História em Birmingham em 1972. Conduziu pesquisas na Nigéria e foi professor também na Holanda, Canadá e Israel.


Luc de Heusch – Foi escritor, cineasta e etnógrafo. Conduziu trabalhos de campo extensivos no Congo Belga e foi professor da Universidade Livre de Bruxelas.


Donald J. Cosentino – Fez seu doutorado na Universidade de Wisconsin. É professor da Universidade da Califórnia, onde ensina cultura e performance. Trabalho muito tempo com pesquisa na Nigéria e no Haiti.


Rachel Beauvoir Dominique – Estudou antropologia na Universidade de Tufts e em Oxford. Ensinou antropologia Haitiana na Universidade do Estado do Haiti. Era Mambo de Vodou.


Karen McCarthy Brown – Foi uma antropologista americana que se gradou na Faculdade Smith e fez seu doutorado em 1970 na Universidade Temple sobre os veves do Vodou. Ela escreveu o livro “Mama Lola”, um clássico sobre o Vodou Haitiano na diáspora.


Patrick Bellegarde-Smith – Professor de Africologia na Universidade de Wisconsin-Milwaukee. Fez doutorado em estudos internacionais na Universidade Americana e também deu aulas nesta instituição. Escreveu diversos livros e é presidente da KOSANBA, uma associação de estudo acadêmico do Vodou. É Houngan de Vodou.


Kyrah Malika Daniels – Professora da Faculdade de Boston. Fez seu bacharelado pela Universidade de Stanford e o mestrado e doutorado pela Universidade de Harvard. Dá aulas de história da arte e de estudos da diáspora Africana e Afro-Americana. É vice-presidente da KOSANBA. Está escrevendo um livro sobre objetos rituais utilizados em processos de cura. É Mambo de Vodou.

60 visualizações0 comentário